Ser penedo é ser por fora o que se é por dentro (Teixeira de Pascoaes)
... é como ser transparente.

23 de fevereiro de 2010

Para o Francisco Fialho do Blog Nortadas

A alma, ao contrário do que tu supões, a alma é exterior: envolve e impregna o corpo como um fluido envolve a matéria. Em certos homens a alma chega a ser visível, a atmosfera que os rodeia tomar cor. Há seres cuja alma é uma contínua exalação: arrastam-na como um cometa ao oiro esparralhado da cauda - imensa, dorida, frenética. Há-os cuja alma é de uma sensibilidade extrema: sentem em si todo o universo. Daí também simpatias e antipatias súbitas quando duas almas se tocam, mesmo antes da matéria comunicar. (Raul Brandão )

E, depois da fala do Mestre, devia ficar calado.Mas, que queres? As vãs glórias empurram-nos para a exibição, não resistimos ao acrescento, ao detalhe de mão, à nota pessoal – que prezarás, por certo! –, mas que talvez sejam afinal o conteúdo da vida, pois o desconhecido, a transcendência, o cogitare, é curta conversa, ínfima no quotidiano. E, por isso, cá estamos, testemunha da transmutação… de um rio noutro, sim porque os de alma visível, não têm revelação mais que espante.
E é disto mesmo que precisamos: da grandeza das transparências, das persistências de causas que endourecem, de correntes contínuas de dedicação, de procura e de humanismo, de caudais de carácter, como tu, … como o Douro.

23.2.2010
Joaquim Pinto da Silva

Um comentário:

douro disse...

Um grande abraço e um sincero obrigado