Ser penedo é ser por fora o que se é por dentro (Teixeira de Pascoaes)
... é como ser transparente.

22 de março de 2014

(a propósito do livro O Projecto de Deus, de Maria Antónia Mayo)
A relação de um Valor Absoluto com a procura da felicidade terrena, a renúncia marcusiana a um objectivo primário como fundamento de toda civilização, a possibilidade ou não de coexistência de uma moral e uma espiritualidade profunda fora de uma teologia, a perenidade d’O Livro num mundo que não lê (lat. legere) e que se auto-satisfaz, o bezerro d’ouro ícone e dogma global e a postura do templo e do Homem, a superação de nós próprios na via do conhecimento e a catarse exibicionista, e tudo o mais que preocupa quem anda a fazer caminho neste mundo, independentemente do estandarte que porta, pois é tema deste denso, fervoroso e catequético ensaio?, romance? Não é próprio para os outros, os donos das soberanas e catedráticas opiniões, pois ainda que parcial, partidário e sincrético, ele é frontal, directo e assumido, em cenário dialogante. São obras assim que fazem mexer o mundo.
(Ligure)

Nenhum comentário: